Home  |  Inscrição Sócios  |  Apadrinhamentos  |  Inscrição Newsletter  |  Loja
Oficinas L Burro i l Gueiteiro

Que bitchoco é este? Saída de campo para observação de insectos
25 de Julho
Em Portugal existem perto de 40000 espécies de insetos, e faltam ainda muitas por descobrir! Propõe-se uma pequena e divertida aproximação a esta grande diversidade através de alguns dos grupos mais emblemáticos, como as borboletas, as libelinhas e outros surpreendentes amigos alados.
Formador: Associação Tarabelo
| Limite: 15 pax.


Danças tradicionais mirandesas

25 de Julho
A música é um elemento cultural muito forte em Terras de Miranda e, como não poderia deixar de ser, a dança acompanha-a. Aprende a bailar modas como A Saia da Carolina, O Pingacho ou Senhor Galandum, quer sejas pé leve ou pé de chumbo!
Formador: Suzana Ruano (Lérias Associação Cultural) | Limite 20 pax.
 


Olhares sobre o lobo na Terra Fria
25 de Julho
Projecção de documentário produzido pela Associação ALDEIA representativo de um trabalho exploratório sobre a percepção e relação entre humanos e lobos na Terra Fria Transmontana.
Formador: Associação Aldeia

 


Introdução à gaita-de-fole mirandesa
25 de Julho
A gaita-de-fole é uma das imagens de marca de Terras de Miranda e um dos elementos culturais que desperta mais curiosidade a quem vem de fora. Venha aprender mais sobre este instrumento com um dos principais construtores de gaita-de-fole da região – Célio Pires -, na sua própria oficina.
Formador: Célio Pires | Limite: 15 pax.


 
Pardo, burel e serrobeco
25 de Julho
O Senhor Aureliano é conhecido em toda a região como um dos últimos alfaiates a fazer as capas de honra mirandesas. Vamos visitar a sua oficina para ficar a saber mais sobre o seu ofício e para descobrir todas as histórias que lhe estão associadas.
Formador: Senhor Aureliano | Limite: 10 pax.

 
Percussão tradicional
25 e 27 de Julho
Os Re-Timbrar orgulham-se de ser mais do que um grupo musical: são antes uma Oficina de percussão, um espaço de investigação e experimentação, usando os instrumentos tradicionais portugueses como ponto de partida. Por tudo isto, são os formadores perfeitos para esta pequena aula de percussão, dirigida a miúdos e graúdos.
Formador: Re-Timbrar | Limite: 20 pax.

 
Visita a um pombal tradicional
25 e 27 de Julho
Os pombais tradicionais são construções pitorescas que marcam profundamente a paisagem do nordeste transmontano. Descubra a sua história, os seus detalhes arquitectónicos, a sua importância ecológica, e fique a conhecer um exemplo único de sustentabilidade tradicional.
Formador: Palombar | Limite: 15 pax.

 
Oficina de construção de instrumentos musicais para crianças com matéria orgânica e desperdícios
25 e 27 de Julho
Descoberta sonora e construção de instrumentos musicais, recorrendo a materiais orgânicos e a pequenos objectos esquecidos do dia-a-dia. O primiro instrumento é o corpo, a voz, os pés, o peito, as palmas etc. Existimos e construímo-nos através do “eu corpo” e o do que nos rodeia. Exploramos, e descobrimos que com pedras, paus, é possível criar e dar sons. A natureza tem sons (pássaros, vento, uivos). Duas pedras podem ter um, dois, três, quatro sons distintos. O Homem experimenta, transforma, altera e junta objectos. O instrumento surge e a música cria-se.
Formador: Pedro Almeida e Tó André (Mirandrum) | Limite: 15 pax.


 

Dança dos Pauliteiros
25 e 27 de Julho
A dança dos Pauliteiros de Miranda é um dos ex-libris da cultura da região. O som da gaita-de-fole mirandesa, da caixa e do bombo anima os pauliteiros a bailarem esta impressionante dança dos paus. Esta oficina pretende assim dar a conhecer aos participantes um dos símbolos da cultura mirandesa, mostrando que não é tão difícil como parece, e que qualquer um pode ser pauliteiro por um dia!
Formador: Pauliteiros de Constantim e Pauliteiros da Póvoa


 
Construção de tamboris com latas de café
25 e 27 de Julho
Neste atelier, vamos construir tamboris tradicionais, tendo por base uma lata de café delta. A técnica para o fazer é muito próxima da forma de tradicional de construção deste instrumento que está muito presente na tradição musical mirandesa. Os participantes ficam com o tamboril que construírem.
Formador: Paulo Meirinhos | Limite: 10 pax. | Requisitos: A partir dos 14 anos + 20€ de inscrição

 
Aula do Burro
25 e 27 de Julho
A Aula do Burro pretende proporcionar a aproximação e o conhecimento da raça asinina de Miranda, através da realização de actividades didácticas e lúdicas. Através da Aula do Burro, pretendemos exaltar a sua importância social, cultural, económica e ecológica, e compreender o interesse de proteger esta raça autóctone de forma a preservar um património genético, ecológico e cultural único no país.
Formador: AEPGA | Limite: 15 pax.


Cuscuvelhices de Vinhais: Aprender a cozinhar o cusco tradicional transmontano
27 de Julho
O Cusco é um alimento produzido a partir da farinha da variedade de trigo barbela, e chegou ao nosso país através da influência magrebina, aquando da presença muçulmana em Portugal. Tendo desaparecido de lugares mais evidentes como o sul e centro de Portugal, encontra-se bem cristalizado na tradição transmontana, apesar do seu sério risco de desaparecimento.
Pretendemos dar a conhecer a todos, mediante a pequena oficina de preparação gastronómica de cusco, onde poderão entrar, por exemplo, os enchidos, o leite, o cardamomo e o mel. Também há versão vegetariana!
Formador: Associação Tarabelo | Limite: 15 pax.
 
 
Oficina de introdução a flauta pastoril
27 de Julho
Nesta oficina faz-se uma introdução aos instrumentos Flauta Pastoril/Fraita e Tamboril, o seu contexto geográfico e socio-cultural e as suas principais aplicações. Os participantes aprenderão a manusear ambos os instrumentos, bem como escalas e alguns temas. Recomenda-se que quem tenha Flauta Pastoril que traga, porque o número de instrumentos à disposição é limitado.
Formador: Manuel Meirinhos (GGAC) | Limite: 15 pax.
 
 
Oficina de etnobotânica
27 de Julho
Esta oficina tem como finalidade divulgar os usos tradicionais das comunidades rurais em torno das espécies vegetais silvestres e cultivadas, sensibilizando para a importância da preservação deste património.
Formador: Associação Aldeia | Limite: 15 pax.
 

Danças tradicionais da raia
27 de Julho
Ao contrário do que as linhas divisórias dos mapas fazem crer, a cultura de fronteira existe, de ambos os lados, com muitas semelhanças e ainda com grande importância. Venha aprender danças tradicionais mirandesas e da província de Zamora, e descubra as diferenças e as parecenças entre, por exemplo, o Senhor Galandum e o Señor Galandum, o Pingacho e o Mingacho. Será uma oportunidade especial para se aperceber da força da cultura tradicional da raia.
Fomadores: Elisa Gallego (Asociación Etnográfica Bajo Duero) & Suzana Ruano (Lérias Associação Cultural) | Limite: 20 pax.
 
 
Masterclass de gaita-de-fole mirandesa
27 de Julho, 15h00-18h30
Esta oficina foi preparada a pensar nos participantes do festival que têm conhecimentos avançados em gaita-de-fole e que pretendem aprender mais sobre a gaita mirandesa em particular. Assim, reunimos algumas das pessoas que actualmente mais sabem sobre este instrumento para nos falarem sobre a sua história, construção, repertório e técnicas associadas.
Formadores: Tiu Zé Maria Fernandes, Henrique Fernandes, Paulo Preto, Célio Pires, Ricardo Santos | Limite: Inscrições limitadas/ Reserva obrigatória (os restantes participantes poderão assistir como público) | Requisitos: conhecimentos avançados em gaita-de-fole

 

Apresentação do livro "Tempo de Fogo", de Amadeu Ferreira, por alunos de 10º e 11º ano da EBS Miranda do Douro
27 de Julho, 18h00
No âmbito do projeto nacional LER+JOVEM, alunos dos 1º.º e 11.º anos da EBS de Miranda do Douro apresentam Tempo de Fogo, de Amadeu Ferreira. A ação da obra decorre nas terras de Miranda. Personagens reais, perseguidas pela Inquisição, de várias vilas e aldeias do Planalto, vivem no ambiente sufocante dos anos vinte do século XVII. Os alunos tentarão despertar o interesse para a leitura!