Home  |  Inscrição Sócios  |  Apadrinhamentos  |  Inscrição Newsletter  |  Loja

Valor da Inscrição:
Sócio AEPGA e madrinhas ou padrinhos do Burro de Miranda*: 40 euros
Não sócios AEPGA: 55 euros
Crianças com idades inferiores a 12 anos: redução de 50% no valor da inscrição

*A inscrição como sócio da AEPGA pode ser feita em simultâneo com o pagamento da inscrição na actividade (2€ até aos 12 anos, 10€ dos 13 aos 25 anos e 20€ dos 26 anos em diante), beneficiando deste modo do desconto de sócio (para mais informações consulte aqui). Não é necessário o pagamento de uma jóia de inscrição, os valores indicados correspondem à quota anual.

O preço inclui:
- o almoço e jantar de Sábado;
- o almoço de Domingo;
- o passeio com burros – 1 burro por cada grupo de 4 a 6 pessoas;
- o banho termal
- todas as actividades que constam no programa;
- seguro de acidentes pessoais.

Validação da inscrição
A sua inscrição só será validada após o pagamento. Caso efectue o pagamento por transferência bancária, agradecemos o envio do comprovativo para o e-mail: aepga@aepga.pt. Aos participantes inscritos que não compareçam no dia sem justificação, não será devolvido o valor da inscrição.


Informações complementares
- As dormidas, incluindo a sua reserva, ficam à responsabilidade de cada participante.
- Aconselhamos os participantes a trazerem roupa e calçado quente e confortável para caminhar, bem como um impermeável, no caso de chover.

- Se desejar participar no Banho Termal, deverá trazer: touca, fato de banho, chinelos e toalha de banho bem como os seus produtos de higiene pessoal, para o posterior duche nos respectivos balneários.
- Os participantes devem ainda trazer água e um pequeno lanche para meio da manhã e da tarde (sobretudo se vier acompanhado de crianças).
- Para qualquer esclarecimento ou mais alguma informação, por favor, contacte-nos para os números 92 5790396(7).

************

Passeio com Burros

O passeio com burros é de dificuldade fácil/média e foi delineado tendo em conta a beleza paisagística do Planalto Mirandês, com passagem por antigos caminhos rurais, aldeias e vilas singulares. O passeio com burros será sempre acompanhado por técnicos da AEPGA e será dada - antes do passeio - uma breve explicação sobre as necessidades e os cuidados a ter com estes animais.

Os Burros que integrarão o passeio deverão ser partilhados pelos participantes do Magusto Musical, fazendo-se trocas durante o percurso entre a caminhada e a montada. No entanto, e porque as crianças se cansam mais facilmente dar-lhes-emos primazia para montar o Burro.

Aconselhável trazer: água, lanche - principalmente - se vier acompanhado por crianças, calçado adequado e roupa confortável para caminhar e montar, chapéu, protector solar e binóculos.

Os Burros são acima de tudo os nossos companheiros de viagem, por isso devemos respeitar a sua capacidade de carga e o esforço despendido em cada passeio. Em zonas de maior dificuldade como descidas ou subidas íngremes, a progressão faz-se a pé, com o burro à rédea.

No evento, existirá um veículo de apoio que acompanhará o passeio equipado com os primeiros socorros e transportará os condutores até aos seus automóveis no final dos passeios realizados.


*****************

Cuidados a ter com os Burros durante o passeio


- Mantenha o burro sempre ao seu lado, sem que a sua cabeça ultrapasse o seu corpo. Quando a cabeça do animal passa para a frente do seu corpo, este começa a ganhar confiança e rapidamente dará consigo a ser puxado pelo burro.

- Tenha sempre cuidado quando passar pela traseira dos animais. Normalmente não dão patadas às pessoas, mas num ambiente estranho ou na presença de outros burros poderão dar coices entre eles.

- Tenha cuidado com a mão se der de comer ao burro. Deverá colocar a comida na palma da mão e manter a mão bem aberta para que ele não tenha possibilidade de lhe agarrar nenhum dedo. Evite dar guloseimas ao animal, ou passará a sofrer uma perseguição apertada aos seus bolsos e mãos.

- Nunca enrole a rédea à volta da sua mão ou braço. Poderá ser arrastado e facilmente magoar-se, caso o burro se assuste e tente escapar.

- Tenha paciência com o seu companheiro de viagem. Por vezes o burro pode deparar-se com situações ou objectos estranhos (tampas de saneamento, sombras, poças de água) não querendo continuar a caminhar. Nestas situações deverá detectar o que se passa e tentar ultrapassar, rodeando-o, desviando-se ou convencendo o animal a ganhar coragem. Em último caso, peça ajuda a alguém da organização.

- Se passar por algum caminho cuja passagem do animal possa ser dificultada, deverá deixar a rédea mais comprida e deixá-lo escolher o melhor caminho por onde quer passar.

- Se notar alguma alteração ou problema no andamento ou comportamento do burro que vai consigo, por favor avise alguém da organização.

- Nunca deixe o animal sozinho. Ele poderá fugir ou causar prejuízos nas culturas de alguém.

- Durante as paragens, se precisar de deixar o burrico, avise alguém da organização. Os animais deverão ser presos de forma especial para evitar estrangulamentos ou embaraços.

- O material que lhe é entregue juntamente com o burro (alforja, albarda, cabeçada, manta) é da sua responsabilidade. Vá com atenção durante o percurso para não perder nenhum desse material. 

*********


Mercado Rural “Cachico”

Com o objectivo de dinamizar a economia local através do escoamento de vários produtos de época, realiza-se esta iniciativa que visa impulsionar o negócio dos pequenos produtores. Além do mercado de produtos de excelência existem ainda workshops e animação para ocupação de todos os interessados.

Organização: AMARTES - Associação de Desenvolvimento Artístico, Cultural e Desportivo

**********

Termas da Terronha

Segundo a sabedoria popular já se fala nos poderes "curativos" das águas sulfurosas da Terronha “há muitas décadas", sendo comum, mesmo antes da construção das termas, que muitas pessoas se deslocassem à nascente "para nela se banharem".

Estas águas eram usadas no alívio ou cur, de doenças, particularmente do foro dermatológico. Actualmente, estudos médicos hidrológicos desenvolvidos nesta tipologia de águas comprovou os efeitos terapêuticos ao nível dos sistemas músculo-esquelético, dermatológico, reumático e aparelho respiratório.


********

Capela de San Martinico

A capela de São Martinico fica situada no termo de Paradela, quase nos limites com Aldeia Nova. Está implantada num pequeno prado baldio que é também uma encruzilhada de caminhos, ainda no Planalto, mas já quase no início das Arribas do Douro. É uma capelinha tão pequena que mal lá caberão duas ou três pessoas em simultâneo, e talvez daí venha o nome que lhe dão, colocando o santo no diminutivo, o que é coisa pouco usual.

Dizem-nos que esta capela será dos princípios do século XX, e lá está a data de 1918, mandada construir por uma família que tinha devoção a São Martinho, e na fachada surgem as letras M. F. P. J. // J. P.


*************

Cartaz Gonçalo Mota