Home  |  Inscrição Sócios  |  Apadrinhamentos  |  Inscrição Newsletter  |  Loja
Informações

A biodiversidade e a riqueza paisagística do território do Planalto Mirandês sustentam-se essencialmente num património natural de enorme valor, mas também num importante património cultural reflexo da ocupação humana do espaço desde tempos imemoriais e da adaptação dos homens às particulares condições orográficas e edafoclimáticas, revelador da sua integração no meio envolvente. O passeio foi definido tendo em conta estes valores, é de dificuldade média/fácil, e passará por antigos caminhos rurais, que nos conduzirão ao encontro de aldeias singulares.

Valor da inscrição:
- Sócio(a) /padrinho/madrinha do Burro de Miranda: 45€ 
- Não sócio: 60€ (possibilidade de se associar no acto da inscrição, usufruindo do desconto de sócio)
- Crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos: redução de 50% no valor da inscrição.
- Crianças com idades inferiores a 4 anos: gratuito

A inscrição inclui:
- Participação em todas as actividades que constam no programa;
- 2 almoços e 1 jantar;
- Seguro de acidentes pessoais.

A sua inscrição só será validada após o pagamento. Caso efectue o pagamento por transferência bancária, agradecemos o envio do comprovativo para o e-mail aepga@aepga.pt. Aos participantes inscritos que não compareçam no dia sem aviso prévio (sem justificação), não será devolvido o dinheiro. Agradecemos a sua compreensão.

A organização aconselha o uso de calçado e roupa confortável, própria para caminhar, lanche para o meio da manhã ou da tarde e água. Um impermeável pode ajudar se o tempo estiver de chuva. Caso o dia seja de sol, aconselhamos a que traga chapéu e protector solar. E se for um dos que gosta de se aventurar - roupa de banho.

Se vier na companhia de crianças, não se esqueça de levar sempre uma reserva de água e um lanchinho para os possíveis atrasos no cumprimento dos horários das refeições.

O alojamento é da responsabilidade de cada participante.

Para mais informações, contacte-nos para:
AEPGA - Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino 
Largo da Igreja 
5225 – 011 Atenor (Miranda do Douro)
T.: 92 5790396
E-mail: aepga@aepga.pt

*********************************************************

Cartaz: Gonçalo Mota

********************************************************

Saiba mais sobre as actividades do programa:

1. Passeio com Burros

O passeio com Burros é de dificuldade fácil/média e foi delineado tendo em conta a beleza paisagística do Planalto Mirandês, com passagem por antigos caminhos rurais e aldeias particulares. O passeio com Burros será sempre acompanhado por técnicos da AEPGA e será dada - antes do passeio - uma breve explicação sobre as necessidades e os cuidados a ter com estes animais.

Os Burros que integrarão o passeio deverão ser partilhados pelos participantes, fazendo-se trocas durante o percurso entre a caminhada e a montada. No entanto, e porque as crianças se cansam com mais facilidade dar-lhes-emos primazia para subir ao dorso do Burro.

Aconselhável trazer: água, lanche - principalmente - se vier acompanhado por crianças, calçado adequado e roupa confortável para caminhar e montar, chapéu, protector solar e binóculos.

Os Burros são acima de tudo os nossos companheiros de viagem, por isso devemos respeitar a sua capacidade de carga e o esforço despendido em cada passeio. Em zonas de maior dificuldade como descidas ou subidas íngremes, a progressão faz-se a pé, com o burro à rédea.

No evento, existirá um veículo de apoio que acompanhará o passeio equipado com os primeiros socorros e transportará os condutores até aos seus automóveis no final dos respectivos passeios, no dia 24 e 25 de Março, entre a aldeia de Saldanha e Atenor e entre a aldeia de Algoso e Vacerto.

Cuidados a ter com os Burros ao longo do Passeio:

- Mantenha o Burro sempre ao seu lado, sem que a sua cabeça ultrapasse o seu corpo. Quando a cabeça do animal passa para a frente do seu corpo, este começa a ganhar confiança e rapidamente dará consigo a ser puxado pelo Burro.
- Tenha sempre cuidado quando passar pela traseira dos animais. Normalmente não dão patadas às pessoas, mas num ambiente estranho ou na presença de outros burros poderão dar coices entre eles.
- Evite dar de comer ao Burro, ou passará a sofrer uma perseguição apertada aos seus bolsos e mãos.
- Nunca enrole a rédea à volta da sua mão ou braço. Poderá ser arrastado e facilmente magoar-se, caso o Burro se assuste e tente escapar.
- Evite movimentos bruscos e ruídos fortes que possam assustar o Burro. Aproxime-se lateralmente do animal de maneira a que este o veja em todo o percurso.
- Tenha paciência com o seu companheiro de viagem. Por vezes o Burro pode deparar-se com situações ou objectos estranhos (tampas de saneamento, sombras, poças de água) não querendo continuar a caminhar. Nestas situações deverá detectar o que se passa e tentar ultrapassar, rodeando-o, desviando-se ou convencendo o animal a ganhar coragem. Em último caso, peça ajuda a alguém da organização.
- Se passar por algum caminho cuja passagem do animal possa ser dificultada, deverá deixar a rédea mais comprida e deixá-lo escolher o melhor caminho por onde quer passar.
- Se notar alguma alteração ou problema no andamento ou comportamento do burro que vai consigo, por favor avise alguém da organização.
- Nunca deixe o animal sozinho. Ele poderá fugir ou causar prejuízos nas culturas de alguém.
- Durante as paragens, se precisar de deixar o burrico, avise alguém da organização. Os animais deverão ser presos de forma especial para evitar estrangulamentos ou embaraços.
- O material que lhe é entregue juntamente com o burro (alforja, albarda, cabeçada, manta) é da sua responsabilidade. Vá com atenção durante o percurso para não perder nenhum desse material.

2. Oficina e Visita

De olhos nas aves – oficina realizada no âmbito do projecto Life Rupis. 

Nesta oficina, orientada por um biólogo, é dada a conhecer a avifauna e outros valores naturais da região do Douro Internacional através da observação e identificação de aves na área do projeto Life Rupis.

Organização: Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural. Público-Alvo: Crianças e adolescentes. N.º de participantes: máximo – 15. Idade Mínima: 5 anos. Crianças devem vir acompanhadas por adultos.

À Descoberta do Rio Angueira

Nesta visita, orientada por um biólogo, é dada a conhecer algumas características biológicas do rio Angueira como a distribuição das espécies, vegetação ripícola e factores antrópicos como pesca e poluição.

Saiba mais sobre a Palombar em: http://www.palombar.pt/

3. Concerto de Cardo Roxo

Cardo-Roxo é um duo constituído por Antony Fernandes e Carmina Repas Gonçalves, um casal de músicos residente no Porto. Este projecto nasce em 2012 da vontade de reproduzir e fazer chegar ao público a música tradicional portuguesa com uma nova perspectiva.

Cardo-Roxo propõe uma abordagem baseada na escuta, no gosto pelo silêncio e pelo volume natural dos instrumentos utilizados sem amplificação ou outros efeitos artificiais. O objetivo é convidar o público a desfrutar de um concerto intimista e agradável, explorando ao máximo os recursos dos instrumentos e o espaço em que se encontram.

A par com a dimensão contemplativa e sempre com o objectivo de reestabelecer a ligação entre o público e as suas próprias raízes, fazem uma escolha muito cuidada das melodias que lhes chegam através de recolhas áudio, vídeo e escritas sobre as quais constroem arranjos que respeitam as características sonoras e emotivas das mesmas. As suas músicas são assim simultaneamente originais/modernas e familiares/antigas no sentido em que, por um lado se esforçam por alterar o mínimo possível a fonte musical e, por outro, o renovam à sua imagem.

Saiba mais em: http://cardoroxo.wixsite.com/site

4. Castelo de Algoso

Castelo roqueiro construído no século XII, foi, de início, centro da autoridade real em Terras de Miranda. Por volta de 1224, D. Sancho II doou o castelo aos Hospitalários, que aqui fizeram significativas obras, nomeadamente a torre de menagem e a cisterna abobadada que ainda hoje subsistem.

A partir do final do séc. XIII torna-se um castelo de 2ª linha, sendo abandonado no séc. XVII. 

Saiba mais em: http://www.culturanorte.pt/pt/patrimonio/castelo-de-algoso/

5. XVIII Feira do Pão da aldeia de Caçarelhos, concelho de Vimioso

A Feira do Pão teve início em 2000 e sendo tão bem sucedida, acontece todos os anos, no Domingo de Ramos, no antigo “Cabanal”, situado no largo principal da aldeia de Caçarelhos.

É uma feira que vale a pena visitar, onde o pão – de sabor único e tão aclamado na região – é feito de forma artesanal e cozido em forno de lenha. Ao passear pela Feira encontrará também outros produtos da terra como o fumeiro e a doçaria local.

Esta Feira é organizada pelas pessoas da aldeia, a União de Freguesias Caçarelhos e Angueira e a comissão de festas da aldeia de Caçarelhos.

Saiba mais em: https://www.facebook.com/cacarelhos/